sábado, 20 de novembro de 2010

Nick


Nick


Perante a morte, não há consolo, não há palavra amiga, não existe nada no mundo que ao menos abrande esse sofrimento.

Só existe a dor.

Dói muito. Dói demais. Às vezes dói mais do que se pode suportar.

Os anos passados juntos não consolam, os abraços, os beijos, os carinhos também não.

Porque eu sempre vou querer mais um abraço, sempre vou querer pegar você no colo outra vez, sempre vou querer ouvir mais um miado seu.

Sempre só mais um.

E isso não vai acontecer.

Às vezes ainda olho pela casa e acho que você está escondido, dormindo em algum canto.

Às vezes ainda te chamo e fico esperando você aparecer, mas nada acontece.

Então lembro que você se foi e me dói, e no desespero quero mudar tudo de lugar para não ficar lembrando de você.

E me dói mais ainda porque não posso nem pensar na possibilidade de um dia te esquecer.

Não consegui estar com você em seus últimos momentos. Rezei, pedi, corri...e cheguei tarde.

Talvez essa seja a dor maior.

Queria, meu bebê, estar perto de você, falar um milhão de vezes eu te amo, queria te dizer que em alguns momentos você foi o único que fez a minha vida feliz, queria que você partisse sabendo que foi muito amado por mim.

Não deu, não foi do jeito que eu queria, aliás, se fosse você não partiria nunca. Espero que todos esses anos de convívio tenham te dado essa certeza. Porque eu te amo muito, porque você é o amor da minha vida. Você é o meu bebê. Você é o amor meu.

E nesse momento eu simplesmente não posso pensar que tudo termina.

Posso sim, com dificuldade, aceitar que você foi para o céu. Posso aceitar que você está sendo cuidado pela espiritualidade.

E alguns vão me chamar de louca, mas Nick, se puder, um dia, por favor, volta pra mim!

E não venham me dizer também que sou louca por que amo mais um animal do que a algumas pessoas.

Tem gente que ama mais o dinheiro do que as pessoas.

E eu amaria mais facilmente um animal do que este tipo de gente.

Porque o amor é eterno, é para tudo e para todos.

E apesar de todo o sofrimento que traz, no fim,

SÓ O AMOR REALMENTE IMPORTA!


Eliane - 18/11/2010

2 comentários:

  1. Prima, sinto muito....
    Ainda me lembro qd estive aí e ele dormiu cmg e assim k levantamos ele olhou pra mim e deu um miado daqueles bravos...
    Bjs Lúcia

    ResponderExcluir
  2. Eliane,

    De verdade, sei o que você está sentindo porque há alguns meses passei pela perda de dois gatinhos muito amados e que foram envenenados. O mais triste foi não ter encontrado o corpo do mais velho, meu xodó.

    Não vou te dizer que vai passar porque é mentira, mas posso te dizer que serve sempre de consolo lembrar do carinho recebido e do carinho que fomos capazes de dar.

    Fica bem. Que Francisco de Assis receba o Nick e te console.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Pérolas comentaram: